Páginas

sexta-feira, 27 de novembro de 2015


Vamos assistir a aula de colorimetria aplicada a micropigmentação?
Espero que gostem!
Até a próxima
Elaine Carvalho

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Atender Durante o Curso Faz Diferença?

Trabalho realizado por nossa ex aluna Eliana Dias

Uma das maiores queixas, senão a maior, que alunos de outras escolas nos trazem é a falta de voluntárias para atendimento durante o aprendizado, isso ocorre principalmente nos cursos de micropigmentação, portanto, esse é meu tema de hoje. Vou desvendar os motivos que fazem outras escolas oferecerem um número restrito ou nenhuma voluntária em seus treinamentos:
1: O custo é altíssimo: manter um volume suficiente de voluntárias não é para qualquer um, é necessário um número grande de pessoas envolvidas e isso custa muito dinheiro. Para um curso de micropigmentação, por exemplo, com seis alunos temos que manter duas ou três professoras o dia todo em sala de aula, além de uma recepcionista exclusiva para atender essas voluntárias.
2: Os serviços dos alunos concorrem com o serviço do profissional: se o trabalho realizado com alunos for de qualidade, quem irá pagar para o professor, muito mais caro, para fazer as sobrancelhas se é possível fazer com alunos por um valor muito menor? Com poucas voluntárias fica muito bom para o professor que vende curso e os atendimentos dele, só não é bom para o aluno que sai despreparado e inseguro para desenvolver sua atividade.
3: Dá muito mais trabalho: atender um volume grande de pessoas cansa muito, por isso, a maioria dos professores prefere atender muito pouco (ou ninguém!) durante o curso. Pele artificial não reclama de nada, não sente dor, não precisa de anestésico, revista, chá, café, bolacha, não exige simetria das sobrancelhas, nem fica ligando no dia seguinte para tirar dúvidas sobre o procedimento. É muito mais fácil um instrutor demonstrar sua técnica, utilizando um dermógrafo que custa o valor de um carro popular e todos se encantarem do que tentar ensinar um inexperiente usando um dermógrafo financeiramente viável treinando em uma voluntária que pode reclamar caso o procedimento não saia como o planejado.
4: Receio sobre a qualidade do serviço: muitos professores tem medo do resultado que seu aluno pode produzir, sem voluntárias, não há risco de ser julgado como professor, já que como profissional não há dúvidas de que executa com perfeição seus trabalhos.
5: Não tem voluntárias suficientes: outra situação muito comum é a escola não oferecer voluntárias porque não há procura, pois o serviço oferecido durante o curso é ruim ou as voluntárias são mal atendidas antes, durante e depois dos procedimentos, são tratadas como um meio para conseguir algo e não como pessoas que devem ser respeitadas no atendimento e com trabalhos de qualidade.
Atendimento é importantíssimo, a menos que a técnica seja simples e ensinada a profissionais esse item pode ser dispensado caso contrário costumo ressaltar em todos os cursos que ministro nossa verdade na Pro Estética: atendemos por ano mais de 1200 voluntárias, estou falando apenas do curso de micropigmentação, e nosso maior meio de divulgação é o “boca a boca”, uma vê o resultado da outra e a indicação flui com facilidade, somos reconhecidos, o trabalho que nossos alunos produzem são bons, nossas sobrancelhas, tanto de funcionárias quanto de professoras, foram feitas aqui dentro da escola durante os cursos e isso nos enche de orgulho, confiamos no que estamos ensinando. Faço muitos cursos no Brasil e no exterior e nunca tive contato com uma escola que oferecesse tanto suporte com esse número de atendimentos, nos orgulhamos de nossa qualidade, nos orgulhamos de ser especialistas em ensinar.
Até a próxima!
Abraço
Elaine Carvalho

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Especialistas em Ensinar


Olhem o absurdo!



Escolhi escrever sobre a Pro Estética para retomar minhas postagens no blog e creio que seja um bom tema, tenho muito a dizer.
Tenho me deparado com uma avalanche de cursos e aperfeiçoamentos oferecidos aos alunos que me deixa confusa com relação ao que é melhor, mesmo com toda experiência e muitos anos ministrando aulas, imagino a dificuldade de uma pessoa inexperiente tentando escolher o melhor curso, a melhor escola e a melhor possibilidade para sua vida profissional, por isso a idéia de escrever um roteiro para que o (futuro) aluno tenha uma linha a seguir na hora de escolher entre uma escola ou outra.

1: É necessário avaliar a formação dos professores, dos instrutores, além da experiência profissional de quem vai ministrar o curso, onde esse profissional se atualiza, temos alguns relatos de profissionais que se formaram e em poucos meses se consideram em condições de ministrar aulas, veja bem, ser um bom profissional após seis meses de formado é totalmente possível , se tornar professor sem experiência e tentar ensinar inexperientes é pouco provável que seja uma experiência que leve ao êxito profissional do aluno.

2. A escola que você escolheu divulga trabalhos de alunos ou profissionais experientes?  Entendo que temos profissionais muito talentosos  no mercado e isso é louvável, mas ser talentoso(a) é uma coisa, ensinar quem nunca fez determinado procedimento é outra. No caso específico da micropigmentação verifique se o material utilizado pelo profissional vai ser acessível para você, faça as contas, verifique se vale a pena o investimento e quanto tempo demorará para recuperar o que vai investir.
Aqui na Pro Estética só divulgamos trabalhos de alunos ou ex alunos, nos orgulhamos de sermos especialistas em ensinar, nossos cursos são ministrados com materiais registrados pela Anvisa (verifique se o pigmentos e dermógrafos utilizados na escola que pretende fazer o curso são)  e acessíveis a quem está começando. Nosso foco é mostrar que somos capazes de ensinar e não divulgar trabalhos dos nossos profissionais.

3. Carga horária de curso é outro ponto importante a ser avaliado, tempo de curso não significa necessariamente qualidade, os nossos são enxutos, rápidos, objetivos e com ótima qualidade, o aluno leva toda nossa experiência, aqui não há tempo a perder, não há lacunas na aula, leitura de apostila, nossos cursos são 90% práticos e você tem plantão de dúvidas de segunda a sexta-feira em horário comercial pelo Facebook ou e-mail, é fácil nos encontrar na escola, temos prazer em ajudar. Mantemos contato e temos relacionamento com nossos ex alunos.

4. Outro assunto importante é o preço, claro que você deve escolher um curso que caiba no seu bolso, mas não foi por acaso que escolhi colocar este item como último da lista, o menor preço pode não garantir a melhor qualidade, pense nisso.

Nos veremos na Pro Estética, aqui colecionamos histórias de sucesso, venha fazer parte!
Um abraço

Elaine Carvalho

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Cursos Pro Estética

Olá
Depois de algum tempo sem escrever estou aqui para informar que em 2013 estarei ministrando cursos e trabalhando como coordenadora na "Pro Estética". Estou muito feliz com a nova fase, espero vê-las por lá!!! Um abraço ! Elaine Carvalho
Segue o contato:
www.cursosproestetica.com.br
(19) 3032.2248

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Radiofrequencia - O Novo Tratamento Para Flacidez


Adicionar legenda
Uma alternativa eficaz para tratamentos de flacidez de pele, rugas faciais e seqüelas de acne, é o que promete o equipamento que emite a radiofrequencia. Através do efeito da corrente elétrica alternada de alta freqüência induz calor nos tecidos dérmicos (calor endógeno) com temperaturas entre 40º C a 43º C na região tratada estimulando a produção de colágeno e elastina, além disso, há um enrijecimento do colágeno , cada sessão tem duração de aproximadamente 30 minutos para cada região.
Segundo os fabricantes, essa elevação de temperatura trás inúmeros benefícios como o aumento do fluxo sanguíneo local, que leva a hiperemia cutânea por vasodilatação profunda resultando no aumento da nutrição dos tecidos. O aumento da oxigenação tecidual leva a diminuição da distensibilidade da pele e ao aumento da densidade do colágeno, melhorando assim, o aspecto da flacidez de pele e gerando o efeito lifiting.
Como nos demais tratamentos faciais são indicadas de 5 a 10 sessões em cada região. As contra-indicações são as mesmas dos procedimentos estéticos, diabéticos e pessoas que se submeteram a peelings ou laser também não podem receber o procedimento.


O tratamento por radiofreqüência vem sendo considerado um grande avanço, que permite a correção de sinais de envelhecimento, sem deixar as atividades rotineiras e com baixo risco, pode ser utilizado para ação em diversas condições inestéticas como: flacidez da pele facial, flacidez da pele do pescoço, rugas periorbitais e frontais, elevação das sombrancelhas. Apesar de seguro é preciso utilizar com critério, pois o equipamento pode causar queimaduras.

Como funciona?

A radiofreqüência gera energia e forte calor sob a camada mais profunda da pele enquanto a superfície se mantém resfriada e protegida, o que causa a contração do colágeno. Quando a onda é aplicada sobre a superfície da pele, ela é resfriada (epiderme) e ao mesmo tempo uma energia de radiofrequência é passada para as camadas mais profundas (derme) posteriormente é obtida a produção de neocolágeno que vai produzir uma melhora ainda maior no aspecto da pele. Após o procedimento a pele apresentará vermelhidão (hiperemia) e é fundamental que o cliente utilize filtro solar.

Os resultados aparecem gradualmente de 2-6 meses, embora alguns pacientes obtenham uma resposta mais cedo. O resultado esperado é uma pele mais firme, que vai surgindo de dentro para fora, seguindo a aplicação. É preciso de um intervalo de 15 a 20 dias entre uma sessão e outra.
Quatro meses depois que o tratamento com radiofrequência foi realizado , há a depoisção de um novo colágeno, mais denso, e um aumento apreciável na espessura da epiderme. Ou seja, o resultado do tratamento com não é imediato, havendo um período de tempo de meses para que se torne aparente, que é o período necessário para que se forme o colágeno.

Como todos os tratamentos de envelhecimento, o resultado também sofrerá a ação do tempo e novas aplicações podem ser feitas, se necessárias, de acordo com avaliação do profissional.

A má notícia é o $$$$$ R$ 20.000,00!!!!! É pra quem está muito empolgado em investir, né?!

Beijo grande e até a próxima!




domingo, 22 de janeiro de 2012

Presidente Dilma Regulamenta Profissão de Esteticista

Olá
Voltando com uma boa notícia! A Presidente Dilma regulamentou a profissão de esteticista, para verificar a lei acesse o link relacionado:
http://legis.senado.gov.br/legislacao/ListaTextoIntegral.action?id=244796&norma=264588

Ela também vetou alguns ítens como exigência de segundo grau completo e curso com pelo menos um ano de duração. Agora vamos aguardar como isso funcionará na prática.

Bj e excelente 2012